Notícias


Voltar

02/07/2019Município avança nas tratativas para o tombamento da Casa de Oswald de Andrade

Homologação de decisão do Conselho de Defesa do Patrimônio integra política de preservação e proteção de bens históricos da cidade

O prefeito da Estância Turística de Ribeirão Pires, Adler Teixeira – Kiko, assinou nessa segunda-feira, dia 1º de julho, a homologação da decisão do Conselho de Defesa do Patrimônio Natural e Cultural de Ribeirão Pires para o tombamento definitivo da “Casa de Oswald de Andrade”. A assinatura foi acompanhada pelo proprietário do imóvel, Ricardo Antunes de Castro Conde, de representante do Conselho, Tati Querriquelli, e do diretor de Patrimônio da cidade, Marcílio Duarte. 

Localizada no “Sítio Boa Sorte”, a casa era usada pelo renomado escritor modernista brasileiro, e sua família, para descanso – à época em que frequentavam o espaço, residiam em São Paulo. Na década de 1950, após o falecimento de Oswald de Andrade, o imóvel foi vendido à família de Ricardo Antunes, e se mantém preservado com características originais – tanto na estrutura, quanto em mobiliário. 

“Entendemos que este é mais um importante passo que damos para a preservação de bens históricos de nossa cidade, com o objetivo de manter viva a memória do povo ribeirão-pirense e sua relevância no cenário nacional ao longo dos anos. Agradecemos ao Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio de Ribeirão Pires e aos membros do Conselho Municipal pelo trabalho realizado”, declarou o prefeito Kiko.

“A última morada de Oswald (de Andrade) foi aqui em Ribeirão Pires. Tem obras feitas por ele lá, como ‘Chão’, então acho muito importante que a Prefeitura preserve a Casa para conservar a memória e toda a história dele, além de outras coisas que fez, como atos políticos”, avaliou o proprietário do imóvel. 

"O tombamento da Casa é uma conquista histórica. Depois de duas décadas de tentativas, tivemos a sorte de todos trabalharem juntos no projeto – o que é raro no Brasil. O proprietário, Ricardo Conde, e o CATP desenvolveram juntos o perímetro de proteção; o prefeito, o vice e a primeira-dama visitaram a casa, junto com o Conselho e a última filha viva de Oswald. Esse espírito de união foi bem ‘oswaldiano’. É uma forma de honrar a sua obra e a sua memória a menos de três anos do centenário da Semana de Arte Moderna. Ribeirão Pires saiu na frente”, explicou o diretor de Patrimônio da cidade, Marcílio Duarte. 

A partir da homologação, o processo de tombamento segue para análise de documentação pelo departamento jurídico da Prefeitura, para elaboração do Decreto Municipal. O proprietário, Ricardo Antunes, junto com o Conselho, avaliam a realização de atividades de visitação no imóvel. 

Sobre a Casa de Oswald de Andrade - O "Sítio Boa Sorte", assim denominado desde sua origem, foi muito utilizado por Oswald de Andrade e sua família, que buscavam em Ribeirão Pires estadas de fim de semana a fim de descansarem da vida atribulada de São Paulo. De acordo com Marília de Andrade, última filha viva do escritor, o pai adorava o sítio e chegou a receber grandes personalidades, como o filósofo italiano Ernesto Grassi, a quem sempre oferecia o genuíno churrasco brasileiro. 

No sítio, Oswald escreveu "Um Homem Sem Profissão", obra que reúne suas memórias. De características inglesas, a casa possui um pavimento térreo e um sótão com dois quartos, lareira, jardim de inverno, mobília do escritor e outras curiosidades. Está inserida em área de densa vegetação e mananciais. (Fonte: Centro de Exposições e História de Ribeirão Pires). 

 



Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires