Pontos Turísticos


Capela Nossa Senhora do Pilar

Av. Santa Clara, s/nº - Bairro Santa Clara

Erguida 1714 pelo Capitão-Mor Antônio Corrêa de Lemos e abençoada pelo Frei Pacífico, no dia 25 de março de 1714. A capela constitui-se em importante exemplar arquitetônico do século XVIII. De pequenas dimensões, apresenta em sua elevação frontal uma torre, acréscimo feito em 1809, e, no trecho que corresponde à nave, apenas uma porta, com verga em arco pleno. Lateralmente, a fachada apresenta uma varanda reentrante, típica das construções bandeiristas. A edificação chegou até os dias de hoje praticamente inalterada.

 

 



Mirante Santo Antônio

Rua Bela Vista, nº 190, Jardim Mirante

Localizado a 807,4 metros de altitude, o Mirante Santo Antônio é o marco do turismo em Ribeirão Pires e é uma das melhores vistas panorâmicas da cidade e da Represa Billings. A construção da Capela de Santo Antônio do Mirante foi iniciada em 13 de junho de 1942, num esforço coletivo movido pela Associação Beneficente Amigos de Santo Antônio, entidade constituída majoritariamente por carregadores do pátio ferroviário, que foram impedidos de frequentar a sua igreja primitiva, devido a um desentendimento com o proprietário do terreno. A partir daí, os trabalhadores ferroviários uniram-se para construírem aos poucos o seu templo e preservar assim o culto em homenagem a Santo Antônio. A torre da capela foi concluída apenas na década de 1950.

 



Mirante São José

Rua Joaquim Moreno, nº 52, Jardim Panorama

História: A 801,4 metros acima do nível do mar, o mirante permite uma visão de 180º da região central de Ribeirão Pires. No local, há uma estátua de São José, eleito Santo Padroeiro da cidade em outubro de 1983. A estátua é uma representação religiosa de estilo modernista assinada pelo escultor Gildo Zampol, formado na década de 1930 pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e nascido em Ribeirão Pires. Com 7,5 metros de altura, alçada no topo do morro em 1976, sua obra se tornou ícone representativo de Ribeirão Pires.

 


Parque Municipal Milton Marinho de Moraes

Rua Major Cardim, nº 3100, Estância Noblesse

Instalado em março de 1975 como Camping Municipal, o parque tem área de 100 mil m² e é totalmente banhado pela Represa Billings. Proporciona vista incomparável da Represa Billings e da Mata Atlântica. Em 1985 passou a ser denominado Parque Municipal Milton Marinho de Moraes.

 

 


Parque Municipal Pérola da Serra

Rua Diamantino de Oliveira, nº 220, Vila Pastoril

Inaugurado em dezembro de 2003, o local conta com um imóvel construído em 1945, residência em estilo colonial de influência mexicana, caramanchão e túnel de aproximadamente 100 metros. Local propício para quem quer tranquilidade, passeios e caminhadas com ar puro. O local foi antigamente a Chácara Preferida, construída em 1945 pelo casal José Gomes Fernandes e Alice Salgueiro, detentores do patrimônio financeiro do Banco Novo Mundo e das Casas Lotéricas Preferidas (maior rede de loterias do Estado). A casa principal, demorou quatro anos para ser construída e foi acompanhada de jardins, gruta artificial e um caramanchão de alvenaria, mas com elementos naturais artisticamente talhados. O local possui uma galeria de captação de águas subterrâneas de 100 metros de extensão por 1,5 metros de altura, gerando boatos de que se tratava de um túnel projetado para fuga ou esconderijo de pessoas. Uma outra lenda que povoa o imaginário popular da cidade é que o local foi utilizado clandestinamente para jogos de Cassino, atividade proibida no Brasil desde 1946. Este mito é reforçado pelo fato da chácara ser utilizada constantemente para festas aos finais de semana, onde havia grande circulação de automóveis. A área de 36 mil m2 foi decretada de utilidade pública em 1986 e no ano seguinte aberta ao público com a denominação de Parque Municipal Pérola da Serra. 


Praça Central (Ernest Solvay)

Conhecido popularmente como Praça Central, o Boulevard Ernest Solvay foi assim batizado em homenagem ao químico industrial belga, que fundou a Solvay em 1863, na Bélgica. Em 1941, sob expansão internacional, chega ao Brasil com o nome Indústrias Químicas Eletro Cloro, fixando sua primeira planta industrial em Santo André e gerando empregos, desenvolvimento econômico, além da histórica Vila Elclor no quilômetro 38 da Estrada de Ferro Santos a Jundiaí. A Praça Ernest Solvay é um espaço para realização de eventos, exposição de produtos artesanais e gastronômicos produzidos na cidade. Além do palco, dispõe de diversos quiosques em um espaço denominado Condomínio Vila do Doce.

 


São José de Inox

Avenida Francisco Monteiro, s/n - Santa Luzia

O artista plástico e escultor Lúcio Bittencourt, renomado mundialmente com obras espalhadas por diversos países, realiza diversos de seus trabalhos usando sucata de material em aço inoxidável e ferro. Utilizou nessa escultura aço inox doado pela companhia Inox Tubos, instalada na cidade. Esta obra é uma visão futurística do padroeiro da cidade.

 

 

 

 


Vila do Doce

Rua Boa Vista, s/n - Centro

Inaugurada em janeiro de 2008, a Vila do Doce passou a ser mais uma opção de lazer para a população da Estância Turística de Ribeirão Pires. Os quiosques, incluindo alimentação e artesanato, também são atrativos para turistas e movimentam a economia da cidade.

 

 

 

 


Pedra do Elefante

Travessa da R. Miro A. Peduzzi, altura nº 900, 4ª Divisão

A 977,7 metros do nível do mar, é o ponto turístico mais alto no município, proporcionando vista panorâmica de cidades vizinhas. A Pedra do Elefante é ponto mais alto da cidade de Ribeirão Pires, a 977 metros de altitude. A rocha granítica é conhecida desde a década de 1950 por assemelhar-se com um elefante. Em 1981, a Prefeitura o desapropriou desde então bem natural, que passou a ser considerado ponto turístico oficial do município. A Pedra do Elefante é utilizada para prática de esportes radicais como rapel, escalada, trekking e downhill (ciclismo). Para se chegar à pedra é preciso percorrer uma trilha de aproximadamente uma hora e trinta minutos, cercada de Mata Atlântica.

 

 

 


Jardim Oriental

Rua Miguel Prisco, 286, Centro

Ponto turístico de Ribeirão Pires, o Jardim Oriental completou 46 no mês de maio. O local, que fica ao lado do Paço Municipal, foi inaugurado em 1971, pelo embaixador do Japão no Brasil da época e pelo então prefeito, Antônio Simões.

Em sua última revitalização, realizada em 2012, cerca de seis toneladas de pedras foram utilizadas para dar nova aparência ao espaço. Além da vegetação e árvores plantadas, como cerejeiras, foi criada queda de água e lagos, seguindo a tradição milenar do povo japonês. Uma réplica da obra do artista Lúcio Bittencourt, em homenagem à colônia japonesa, também foi instalada, entrando para o acervo do Museu Aberto de Arte Contemporânea - MAAC.

 

 


Centro de Exposições e História "Ricardo Nardelli"

Rua Miguel Prisco, 286 - Centro

Inaugurado em maio de 2015, o local abriga diversas obras de arte e peças que contam a história da cidade. Também abriga a Pinacoteca Municipal Guilherme de Carvalho Dias(pintor e ilustrador que trabalhou em grandes revistas de São Paulo e do ABC, falecido em 1984), com acervo de obras de artistas da cidade e de outras regiões.

 

 



Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires